InícioDesenhosInfluenciadores de saúde e bem-estar ampliam suas vendas online em até 95%

Influenciadores de saúde e bem-estar ampliam suas vendas online em até 95%


Em pesquisa inédita, Rakuten Advertising aponta que 60% dos consumidores brasileiros acompanham influenciadores do segmento

Ao buscar conteúdos do seu interesse na internet, o brasileiro tem dedicado grande parte de sua atenção e do seu bolso à área de saúde e bem-estar. Segundo a Rakuten Advertising, entre 2021 e 2022 houve um crescimento de 95% nas vendas online desse segmento estimuladas por anúncios publicitários em afiliados.

A categoria de saúde e bem-estar hoje é responsável por uma parcela significativa das vendas online intermediadas por afiliados, representando 6% do volume total das conversões registradas. Empresas como o Grupo RD – detentor de marcas como Drogasil e Droga Raia – recorreram à companhia para elaborar e implementar estratégias de marketing de afiliados. 

Uma recente pesquisa da Rakuten Advertising analisa o real impacto dos influenciadores em relação à venda de produtos, tendo como base o potencial de conversão digital. 

Considerando as vendas online como um todo, 53% dos entrevistados valorizam primeiro a qualidade do produto. Aqueles que consideram o preço o fator mais importante na hora da compra representam 30%, enquanto 9% priorizam a proximidade com a realidade do influenciador e dos consumidores. O estudo ainda aponta que 8% preferem seguir recomendações de usuários comuns.

“A pesquisa comprovou que a figura do influenciador hoje é indispensável para quem pensa em estratégia digital. Mais que isso, os dados indicam que as marcas não precisam restringir suas parcerias a grandes blogueiros, já que produtores de conteúdo de nicho podem ter maior potencial para influenciar a decisão de compra do público-alvo”, diz Luiz Tanisho, vice-presidente da Rakuten Advertising no Brasil. 

Por outro lado, ao avaliar as razões que podem levar ao abandono do carrinho, o preço muito elevado é o fator apontado por mais da metade (53%) dos entrevistados. Outros 28% desistiriam da compra seguindo a contraindicação de um profissional da área. Já um posicionamento ou comportamento inadequado de uma personalidade da web ligada ao produto pode ser motivo de recusa para 19%.

“O marketing de afiliados é amplo e permite desenhar estratégias personalizadas e que sejam mais adequadas para cada tipo de negócio. Um ótimo exemplo é o trabalho que fizemos com o Grupo RD, que registrou aumento significativo no número de parceiros desde o início da nossa parceria”, finaliza Tanisho.



Source link

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

WhatsApp
Precisa de ajuda?
👋 Olá
Nosso suporte está online no WhatsApp.