InícioDesenhosCasa Fiat De Cultura Celebra Os 80 Anos Do Conjunto Moderno Da...

Casa Fiat De Cultura Celebra Os 80 Anos Do Conjunto Moderno Da Pampulha Na 9ª Edição Do Presépio Colaborativo


Tradição nas comemorações de fim de ano de Belo Horizonte, o Presépio Colaborativo da Casa Fiat de Cultura é uma das atrações do Natal na Praça da Liberdade. Nesta 9ª edição, a instalação celebra os 800 anos da criação do primeiro presépio da história, criado pela primeira vez por São Francisco de Assis. O tema foi escolhido para celebrar os 80 anos do Conjunto Moderno da Pampulha e os 120 anos de Portinari, com a recriação da fachada da Igrejinha da Pampulha com a colaboração do público que, durante dois meses, participou ativamente desse projeto. O artista plástico Leo Piló é o responsável pela curadoria do presépio, todo construído com materiais reciclados, que será inaugurado na quinta-feira, dia 30 de novembro de 2023, às 19h30, com um bate-papo com o curador e apresentação do Coral Árvore da Vida. A programação é gratuita e o presépio ficará aberto à visitação até 7 de janeiro de 2024.

O azul, predominante nos azulejos de Candido Portinari, dá o tom da paleta de cores do Presépio Colaborativo da Casa Fiat de Cultura, em 2023, que terá como cenário a Igreja de São Francisco de Assis. As curvas modernistas e azulejarias, assinaturas singulares do Conjunto Moderno da Pampulha, tomaram formas a partir de materiais reciclados, sendo o principal elemento o papel. Embalagens Tetra Pak, caixas de peças automotivas, papelão, revistas e jornais estão entre os materiais mais utilizados que tomam novas formas a partir da aplicação de técnicas como papel machê e papel collé. Os materiais utilizados são oriundos de coleta seletiva e parte deles é proveniente da ilha ecológica do Pólo Automotivo da Stellantis em Betim e da Associação dos Catadores de Papelão e Material Reaproveitável (Asmare).

O curador do presépio, Leo Piló, explica que para além da versatilidade do material a escolha se deu em diálogo com o tema. “Trouxemos mais o papel por ser o que mais se parece com o São Francisco de Assis. O papel é simplicidade, representa o macio, o simples, não tem cor, é pardo, é o próprio extrato da natureza”, ressalta o artista que possui uma relação de admiração e devoção ao santo que criou o primeiro presépio há 800 anos. São Francisco de Assis também será representado no presépio – suas roupas serão recriadas com papéis de saco de pães, representando o pão de cada dia. Também foram produzidos ladrilhos com passarinhos da famosa Igrejinha da Pampulha e pedras de papel, feitas com as sobras dos materiais para que esta edição tenha resíduos zero.

O Menino Jesus mantém o simbolismo de esperança e renovação que a data propõe, enquanto os Três Reis Magos terão uma releitura com personagens contemporâneos que frequentam a orla da Lagoa da Pampulha, nas figuras dos ciclistas, transeuntes e atletas de corrida. Uma novidade deste ano serão representações com releituras dos esmoleiros, que originalmente pediam dinheiro nas ruas, e que no presépio representa o desejo e querer por outras preciosidades apresentando caixas de intenções que as pessoas possam desejar para além dos bens materiais. Entre os pedidos já feitos pelos participantes da oficina estão: a paz, o amor, a fraternidade, e a apreciação com moderação da natureza.

“Nós nos inspiramos na determinação e na vida do São Francisco de Assis. Estamos a desejar um mundo melhor, de respeito à natureza, proteção e amor aos animais, simplicidade e tolerância aos fracos e desabrigados, como ele tinha”, explica o artista Léo Piló.

“No ano em que o Conjunto Moderno da Pampulha completa 80 anos, celebramos esta paisagem que é o símbolo da capital mineira, a Igreja de São Francisco de Assis. Com este projeto, reafirmamos não só a importância do legado do Modernismo, na cultura e na arquitetura, mas também a vida e a fraternidade pregada por São Francisco de Assis. A partir do nosso Presépio Colaborativo também nos voltamos para temas de extrema importância para a Casa Fiat de Cultura: o fazer coletivo e a sustentabilidade”, afirma o presidente da Casa Fiat de Cultura, Massimo Cavallo.

9ª edição do Presépio Colaborativo da Casa Fiat de Cultura é uma realização da Casa Fiat de Cultura e do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Conta com o patrocínio da Fiat e do Banco Safra, e copatrocínio do Banco Stellantis e da Brose do Brasil. O evento tem apoio institucional do Circuito Liberdade, além do apoio do Governo de Minas e do Programa Amigos da Casa.

São Francisco de Assis

São Francisco de Assis nasceu em Assis, Itália, em 1182, em uma família rica e nobre. Ainda jovem abdicou de sua herança e vida de riquezas, fazendo votos de pobreza, se dedicando à Igreja, aos menos favorecidos e em fazer a vontade de Deus, servindo-o através da doação total e incondicional da sua vida. Fundou a Ordem dos Frades Menores, hoje conhecidos como Franciscanos. Foi canonizado pelo papa Gregório IX dois anos depois de sua morte. É conhecido como o protetor dos animais.

O artista Leo Piló

Mineiro de Belo Horizonte, Leo Piló é um artista inquieto, criativo, simples e dinâmico. Apresenta trabalhos inusitados, feitos de materiais não convencionais, treinando os olhares para novas possibilidades de construção – que revise atitudes e métodos de redução, reciclagem e reutilização – e meios de sustentabilidade. Sempre compartilhando as técnicas desenvolvidas por meio do aprendizado, o artista procura criar um elo entre arte e natureza, promovendo metodologias de reutilização de resíduos urbanos e gerando novas possibilidades inseridas na realidade atual, em termos de cultura, arte, educação, recursos econômicos e outros benefícios.

O lixo se tornou uma especialidade, com o trabalho desenvolvido por meio da reciclagem, e dos catadores, com o artista Leo Piló, que sempre busca nova consciência ecológica e a pragmaticidade de seu trabalho na sociedade. Durante quase 15 anos, o artista trabalhou na associação Asmare e ministrou várias oficinas de cenografia, costura, novas possibilidades, papelaria e marcenaria. Um dos grandes destaques de sua carreira foi a exposição Lixoarte, que tinha como objetivo criar, com materiais recicláveis, móveis e objetos para mobiliar uma casa. Em 2014, Leo Piló criou instalações para a exposição “Recosturando Portinari na Casa Fiat de Cultura”, por Ronaldo Fraga, e, desde 2015, é o curador do Presépio da Casa Fiat de Cultura.

O Coral Árvore da Vida

Com sede no bairro Jardim Teresópolis, na cidade de Betim, região metropolitana de Belo Horizonte, o Árvore da Vida nasceu no ano de 2004, como programa de responsabilidade social da Fiat. Hoje, o Árvore da Vida é gerido pela AVSI Brasil – uma organização vinculada ao contexto internacional, de origem italiana, que atua em mais de 30 países, presente no Brasil desde a década de 1980 – e conta com diversos parceiros.

O Coral Infantojuvenil Árvore da Vida é composto por 30 jovens, com idades entre 11 e 16 anos, oriundos das oficinas de Canto Coral, em que são beneficiados, no percurso formativo artístico, com aulas de técnica vocal, musicalização, prática musical em conjunto e prática de repertório. Tradicional no Árvore da Vida desde a sua criação, o Coral já participou de grandes produções artísticas, nos principais teatros de Minas Gerais, tendo se apresentado também ao lado de personalidades de renome, como o tenor italiano Andrea Bocelli. Em outubro deste ano, o coral apresentou o espetáculo “Árvore da Vida – Uma jornada poética e musical”, no Teatro do Centro Cultural Unimed-BH Minas.

Regente Júlio Bastos

Pianista e regente, Júlio Bastos é pós-graduado pela Universidade Cândido Mendes (RJ) e graduado pela Universidade do Estado de Minas Gerais. Com ampla experiência na performance musical, como solista e camerista, frequentou cursos de interpretação musical com Eduardo Monteiro, Eduardo Hazan, Gilberto Tinetti, Luciana Sayure, Ricardo Castro, dentre outros. Em 2012, realizou a estreia mundial da obra “A fantasia” – suíte para piano, do compositor mineiro Gilberto Mauro. Obteve, também, premiações nos concursos de piano Artlivre (SP) e no Concurso Jovens Solistas da OSMG. Estudou regência orquestral e coral com Sérgio Canedo e o maestro Silvio Viegas, tendo frequentado, também, masterclasses com os maestros Marcos Arakaki e Francisco Navarro Lara (Espanha). Atualmente, além de pianista do ARSNOVA – Coral da UFMG, assumiu, em 2021, a direção artística e regência da AVSI-Brasil, atuando diretamente no programa Árvore da Vida, tendo como proposta central a manutenção e o aprimoramento da qualidade artística do tradicional Coro Infanto-juvenil e das demais oficinas musicais, artísticas e culturais.

Programação Paralela

Ateliê Aberto – Cartões para um conto de Natal

Em dezembro, a programação segue em clima natalino com o “Ateliê Aberto – Cartões para um conto de Natal”, atividade que convida ao público a contar suas próprias histórias criando cartões com técnicas de colagem, desenho, recortes, pop-up e escrita. As oficinas são gratuitas e acontecem aos sábados, domingos e feriados, dias 2, 3, 8, 9, 10, 16 e 17 de dezembro, das 10h30 às 12h e das 15h às 17h, na Casa Fiat de Cultura.

O Presépio da Exposição Arte Brasileira: a coleção do MAP na Casa Fiat de Cultura

Um dos destaques da exposição “ARTE BRASILEIRA: a coleção do MAP na Casa Fiat de Cultura”, em cartaz até o dia 4 de fevereiro de 2024, é a montagem de um presépio com cerca de 300 peças. A obra “Pelos Presépios de Minas” é composta por esculturas em cerâmica originárias do Vale do Jequitinhonha, doadas ao MAP. Nunca montado antes, essa é a primeira vez que o presépio está sendo exibido ao público. A ação é inspirada em um conto da escritora Conceição Evaristo, onde um menino que não se atrai pelos signos do Natal, se encanta ao olhar os presépios. No conto, Lumbiá é uma criança que vivia nas ruas de uma cidade grande, fazendo vendas de produtos como chicletes e flores no sinal. Passava os dias vendo a chegada das mudanças e o momento de maior encantamento era o Natal, quando “a cidade se enfeitava com luzes que brotavam de todos os cantos”. Ele se irritava com os pinheiros e imagens de Papai Noel, sendo atraído pelos presépios que via em vitrines, nos casarões e até na TV.

Realizada através da parceria da Casa Fiat de Cultura e da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Fundação Municipal de Cultura, a exposição “ARTE BRASILEIRA: a coleção do MAP na Casa Fiat de Cultura” reúne cerca de 200 obras da rara e relevante coleção do Museu de Arte da Pampulha (MAP). A curadoria é de Marcelo Campos, curador do Museu de Arte do Rio (MAR) e um dos mais atuantes na cena nacional, e de Priscila Freire, ex-diretora do MAP, cuja atuação é pioneira à frente dos museus do Brasil A mostra apresenta a maior montagem já feita fora do MAP com obras que atravessam a arte brasileira entre os séculos XX e XXI para reafirmar a importância de um acervo que passa pelos principais movimentos da arte contemporânea brasileira, com artistas e ações que reverberam para além do país.

A Casa Fiat de Cultura

A Casa Fiat de Cultura cumpre importante papel na transformação do cenário cultural brasileiro, ao realizar prestigiadas exposições. A programação estimula a reflexão e interação do público com várias linguagens e movimentos artísticos, desde a arte clássica até a arte digital e contemporânea. Por meio do Programa Educativo, a instituição articula ações para ampliar a acessibilidade às exposições, desenvolvendo réplicas de obras de arte em 3D, materiais em braille e atendimento em libras. Mais de 80 mostras, de consagrados artistas brasileiros e internacionais, já foram expostas na Casa Fiat de Cultura, entre os quais Caravaggio, Rodin, Chagall, Tarsila, Portinari entre outros. Há 17 anos, o espaço apresenta uma programação diversificada, com música, palestras, residência artística, além do Ateliê Aberto – espaço de experimentação artística – e de programas de visitas com abordagem voltada para a valorização do patrimônio cultural e artístico. A Casa Fiat de Cultura é situada no histórico edifício do Palácio dos Despachos e apresenta, em caráter permanente, o painel de Portinari, Civilização Mineira, de 1959. O espaço integra um dos mais expressivos corredores culturais do país, o Circuito Liberdade, em Belo Horizonte. Mais de 3,5 milhões de pessoas já visitaram suas exposições e 600 mil participaram de suas atividades educativas.

SERVIÇO: 9º Presépio Colaborativo da Casa Fiat de Cultura

30 de novembro de 2023 a 7 de janeiro de 2024

Entrada gratuita

Abertura do 9º Presépio Colaborativo da Casa Fiat de Cultura

Bate-papo com curador Leo Piló e apresentação do Coral Árvore da Vida

30 de novembro de 2023, às 19h30

Evento gratuito. Não é necessário se inscrever. Espaço sujeito à lotação.

Casa Fiat de Cultura

Circuito Liberdade

Praça da Liberdade, 10 – Funcionários – BH/MG

Informações

(31) 3289-8900

www.casafiatdecultura.com.br

[email protected]

facebook.com.br/casafiatdecultura

Instagram: @casafiatdecultura

Twitter: @casafiat

www.circuitoculturalliberdade.com.br

Foto: Pollyanna Dias2



Source link

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

WhatsApp
Precisa de ajuda?
👋 Olá
Nosso suporte está online no WhatsApp.